200962141534187logo_enem_20091O advogado Luiz Vicente Bezinelli – que representa o empresário e publicitário Luciano Rodrigues, um dos suspeitos de envolvimento no vazamento da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – afirmou que o segurança Felipe Pradella teria confessado o crime e apontado outros dois envolvidos. Felipe Pradella, terceiro suspeito do crime, foi ouvido pela Polícia Federal de São Paulo nesta segunda-feira.

“Vou tentar a exclusão do Luciano do inquérito, até porque já apareceu quem assumisse tudo”, afirmou o advogado. Bezinelli, que foi à Polícia Federal pedir esclarecimentos sobre o inquérito, afirmou que essa informação foi passada pela delegada responsável pelo caso, cujo nome não foi divulgado.

Também de acordo com o advogado, Felipe Pradella teria sido indiciado nos artigos 312 (Peculato), 325 (Violação do Sigilo Funcional) e 327 (Funcionário Público, para efeitos penais) do Código Penal brasileiro.

Os outros dois suspeitos de fraude no Enem já indiciados pela Polícia Federal foram o cliente de Luiz Bezinelli, Luciano Rodrigues, e o DJ Gregory Camillo de Olveira Craid. Segundo informações do jornal Estado de S.Paulo, a Polícia Federal está convencida do envolvimento de ambos no vazamento das provas, que motivou o cancelamento do exame que seria realizado no último final de semana.

O objetivo da Polícia Federal é concluir as investigações até o início da próxima semana.