Onze vítimas do acidente com o voo 447 da Air France já foram identificadas. Entre elas, dez são de nacionalidade brasileira e apenas um é estrangeiro. No total, até esta sexta-feira, haviam sido resgatados 50 corpos.

A informação sobre a identificação das vítimas é da Força Tarefa, composta pela Polícia Federal e Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, que tem o apoio de médicos legistas da Secretaria de Defesa Social da Paraíba.

0,,21078528-FMMP,00hhEntre os brasileiros, cinco são do sexo masculino e cinco do feminino. O estrangeiro é um homem, mas não foi informada qual a sua nacionalidade.

De acordo com as autoridades, a identificação dos corpos seguiu as diretrizes da Interpol para a identificação de vítimas de desastres, que reúne procedimentos internacionalmente discutidos e cientificamente acreditados.

Os parentes das vítimas brasileiras identificadas foram informados sobre a identificação dos corpos por Superintendentes Regionais da Polícia Federal que fizeram visitas às famílias na noite da sexta-feira (19) e sábado (20). O comunicado sobre a identificação da vítima estrangeira foi realizada à embaixada do seu país de origem pela Polícia Federal.

As famílias foram as primeiras a receber o comunicado. Os parentes não autorizaram a divulgação da identidade das vítimas.

1227772-1699-atm14

Veja também:  – Fotos dos corpos das vítimas

.- Fotos dos destroços achados do Airbus

0,,20993635-FMMP,00

     A Marinha e a Aeronáutica anunciaram na manhã deste domingo (7) a localização e resgate de mais três corpos em alto-mar de ocupantes do Airbus da Air France que desapareceu na noite do último dia 31 no trajeto entre o Rio de Janeiro e Paris. Outros dois corpos haviam sido localizados no sábado (6). Os cinco corpos estão sendo transportados pela Fragata Constituição da Marinha para Fernando de Noronha e deverão chegar na segunda-feira (8).

     Outros corpos estão sendo avistados pelos navios e deverão ser recolhidos nas próximas horas. Segundo as autoridades, outras centenas de objetos estão sendo avistados e recolhidos, entre eles parte das asas, parte da estrutura, assentos, telas de LCDs e máscaras de oxigênio, além de pertences pessoais dos passageiros da aeronave.

         As áreas de busca e resgate continuarão concentradas nos pontos onde foram localizados os corpos, a cerca de 70km do ponto onde houve o ultimo reporte eletrônico automático de falha do Airbus e a cerca de 900 quilômetros de Fernando de Noronha. A aeronave R-99 continua realizando varreduras na região a fim de identificar eventuais novos focos de destroços.

 

     A previsão do tempo para este domingo em toda a região das busca

s é desfavorável para o trabalho das aeronaves, devido à pouca visibilidade.

 

     Além dos cinco navios da Marinha brasileira na região, as buscas passam a contar a partir deste domingo com a Fragata Ventuse, da Marinha Francesa. As duas aeronaves francesas (Falcon 50 e Atlantic Rescue D) permanecem colaborando com as missões de busca. Neste momento, 14 aeronaves (12 brasileiras e duas francesas) e cinco navios da Marinha do Brasil participam da Operação.

 

hrli

 

destr